Notícias

Mercado já pode adquirir portas de madeira certificadas

Mercado, Portas

25/04/2014

Primeiras certificações foram conquistadas por meio do Programa Setorial da Qualidade para Portas de Madeira de Edificações da Abimci

O mercado brasileiro passa a contar com as primeiras portas certificadas de acordo com a Norma Brasileira NBR 15930 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Os primeiros certificados foram entregues pela ABNT Certificadora na quarta-feira (23), durante o Congresso CONSTRUBR, promovido pelo Sinduscon-SP, em São Paulo. Nesta etapa inicial, 11 produtos (folha da porta de madeira) de nove marcas foram aprovados (Álamo, Eucadoor, Famossul, Lavrasul, Multidoor, Seiva Camilotti, Sincol, Teg e Vert) entre portas internas e de entrada.

Os produtos certificados passaram por um rigoroso controle de qualidade de produção, que incluiu testes físicos e mecânicos de avaliação do desempenho. Todo o trabalho foi realizado por meio do Programa Setorial da Qualidade para Portas de Madeira de Edificações (PSQ-PME), desenvolvido pela Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci) em parceria com a ABNT Certificadora e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) através dos laboratórios do CETAC (Centro de Tecnologia do Ambiente Construído).

Por ser um processo contínuo, a certificação exige que as indústrias recebam auditorias anuais e realizem ensaios constantes para aferir o controle de qualidade. Para portas internas de madeira (PIM) a periodicidade dos testes é a cada seis meses e portas de entrada de madeira (PEM) a cada 12. Neste primeiro momento, as indústrias certificaram a folha da porta de madeira, mas a expectativa é de que nas próximas semanas sejam também anunciados os primeiros kits certificados, atendendo a demanda das construtoras por sistemas construtivos completos. Além disso, as demais empresas participantes do Programa, que já estão em fase de ensaios dos produtos, também devem obter a certificação e breve. No total, 19 indústrias integram o PSQ-PME.

Para o coordenador do Comitê de Portas da Abimci, Caetano Balvedi Neto, a busca pela excelência é um caminho sem volta. “Precisamos mostrar ao mercado o que é um produto bom e buscar, juntos, a sustentabilidade dos nossos negócios e a satisfação plena do consumidor”, defendeu o coordenador.

Segundo o diretor do Centro Tecnológico do Ambiente Construído do IPT, Fúlvio Vittorino, essa certificação deve ter um impacto “fortíssimo” no mercado por ser um produto presente em toda construção. “Passamos a ter uma venda com base na performance”, disse Vittorino.

Na avaliação do representante da ABNT, Antônio Parente, quando as indústrias recebem uma certificação há uma demonstração de que elas estão se modernizando e buscando melhorar. “É certo que com isso as empresas terão um retorno para suas marcas e o mercado brasileiro passa a ter uma oferta de qualidade garantida no setor de portas de madeira”, afirmou.

Para o empresário Fábio Ayres Marchetti, representando a marca Álamo, a partir de agora se inicia uma nova fase que será a de consolidar a certificação no mercado. “Temos a solução completa para os problemas de desempenho do mercado atendendo a demanda da norma de desempenho NBR 15575”. Em Santa Catarina, por exemplo, as construtoras já informaram que há a necessidade de adquirir produtos certificados”, afirmou.

Na opinião do gerente administrativo e financeiro das marcas Famossul e Teg, Robson Marcon, quem mais ganha com essa conquista é o consumidor. “Temos agora o desafio de manter a certificação”, completou. Para o gerente nacional de vendas da Eucatex, Schnneider Roth, a certificação consolida o trabalho do grupo e dá uma ferramenta a mais para a negociação comercial.

Conquistas

A entrega dos certificados foi marcada também por um momento de comemoração particular da Abimci, já que todo o processo, desde a discussão da norma passando pela criação do PSQ-PME até a certificação soma mais de dez anos de trabalho. “O projeto se transformou em um desafio ao longo dos anos. É uma realização termos alcançado essa certificação”, afirmou Roberto Pimentel Lopes, da Multidoor.

O sentimento de evolução do setor também foi compartilhado pelo engenheiro do IPT, Cláudio Mitidieri. “Todo o trabalho foi construído com base em três pilares: seriedade para com o mercado e consumidor; confiança acima de qualquer papel ou contrato e respeito entre os fabricantes e com o mercado”, avaliou.

Para o empresário Thales Zugman, da Lavrasul, a certificação é um grande evento para qualquer empresa. “Marca a passagem da indústria do amadorismo para o profissionalismo, pois assumimos um compromisso com a comunidade, consumidores, empregados”, defende. Zugman afirma ainda que a partir de agora é preciso divulgar as boas práticas. “Vamos fazer valer todo esse trabalho”, concluiu.

                Próximos passos

Com os primeiros resultados positivos, a Abimci agora trabalha no âmbito do CB 31 da, ABNT com o apoio do  IPT, no estudo das partes 3 (requisitos adicionais como portas acústicas e corta-fogo) e 4 (instalação e manutenção) da norma NBR 15930.

Também está sendo feita uma aproximação com as indústrias de ferragens para que elas passem a produzir itens específicos para o setor de portas e garantir assim o desempenho do conjunto certificado, segundo informou Roberto Pimentel Lopes, coordenador técnico do PSQ-PME.

Em outubro, o mercado poderá conhecer estes e os próximos produtos certificados durante o II Encontro da Cadeia Produtiva da Porta (Encapp). O evento está programado para ocorrer em Curitiba (PR), no Centro de Exposições Horácio Coimbra da Federação das Indústrias do Paraná (Campus da Indústria), entre os dias 15 e 17.

portas

 

Assessoria de Imprensa ABIMCI
Interact Comunicação
Atendimento: Juliane Ferreira
(41) 3079-2719 / (41) 9997-2971
juliane@interactcomunicacao.com.br