Notícias

Brasil se prepara para ter norma técnica para sistema construtivo com madeira

Destaque

25/03/2019

Sistema conhecido como wood frame pode alavancar consumo interno de madeira no país

Prestes a completar três anos de trabalho, o processo de normalização do sistema construtivo wood frame, construções que utilizam perfis e painéis de madeira, além de outros componentes estruturais e permanentes, caminha para a reta final de consolidação do texto da norma técnica. No próximo dia 27 de março, a Comissão de Estudos da ABNT que trata do tema se reúne em Curitiba para consolidar o texto base da norma e, em seguida, colocá-lo em consulta pública.

O trabalho, que vem sendo realizado a muitas mãos com a participação massiva de diferentes atores envolvidos no assunto, conta com a colaboração de profissionais que se dividiram em quatro grupos de trabalhos: materiais, projetos, execução e desempenho. O objetivo foi envolver construtores, fornecedores, universidades, laboratórios, agente financiador, entre outros, para que todos pudessem contribuir e construir uma norma adequada a realidade brasileira.

Na avaliação da Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci), integrante da Comissão de Estudos, o potencial de consumo de produtos de madeira com a consolidação do sistema construtivo wood frame é muito promissor, principalmente, por conta da demanda habitacional do país. O entendimento é de que, a partir da publicação da norma, programas habitacionais do governo e outros agentes financeiros poderão incluir em suas linhas de crédito essa nova opção de construção, gerando, assim, escala de negócios para os produtos de madeira.

“Quando normalizamos os produtos, organizamos o mercado, porque garantimos um padrão e um nivelamento de informações. A normalização também possibilita o desenvolvimento de produtos certificados e conformes para o mercado e novos programas de certificações. Tudo isso traz reconhecimento dos órgãos oficiais, como Inmetro, ABNT etc, e a padronização é fundamental para acesso a financiamentos e garantias”, explica Paulo Pupo, superintendente da Abimci.

O superintendente lembra que o trabalho não termina com a publicação da norma técnica, e que esta responsabilidade deve ser compartilhada por todos os envolvidos. “Este é um trabalho conjunto para a consolidação de um sistema construtivo. Posteriormente à publicação, teremos que divulgar intensamente a norma”, enfatiza. Para Pupo, a norma técnica será um “divisor de águas” no mercado da madeira.

Será aberta uma “janela de oportunidades”, e não apenas para a produção de painéis para wood frame, como de toda a cadeia de suprimentos, que é bastante extensa. As indústrias de madeira serrada, decks, portas, pisos e de todos os segmentos de madeira processada podem ser diretamente beneficiados com este movimento na construção civil.

A reunião da Comissão de Estudos é aberta e será realizada no dia 27 de março, quarta-feira, a partir das 14h, na Av. Comendador Franco, 1341, em Curitiba (PR), auditório 2. Para confirmar presença é preciso enviar um e-mail para cb-031@abnt.org.br.

Fonte: Interact Comunicação e Assessoria de Imprensa