Notícias

Produção de compensado brasileiro de pinus sofre redução

Notícias

03/07/2019

Tendência de queda anunciada há 60 dias se confirma e deve se intensificar. Resultado será estabilidade da oferta do produto no mercado internacional
As principais indústrias brasileiras de compensado de pinus iniciaram o processo de redução de suas produções. Tal posicionamento já se reflete nos dados de exportação divulgados nesta quarta-feira, 3 de julho, pela Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci), que mostra uma queda de 14% no volume embarcado no mês de junho comparado ao mês anterior, e que tende a continuar em queda.

Os principais fabricantes de compensado do Brasil informaram à Abimci que já adotaram novas medidas para intensificar a diminuição da produção, dentre as quais paradas anunciadas, concessão de férias coletivas, diminuição das horas trabalhadas durante o dia ou de dias trabalhados durante a semana. Com isso, na avaliação da associação, os volumes embarcados no mês de julho devem representar uma queda ainda mais acentuada da produção.

A Abimci afirma que “a somatória dessas ações intensificará ainda mais a queda da produção, fato que já vem sendo notado nas últimas semanas, e que refletirá de forma direta na oferta do produto, contribuindo assim para a melhoria do ambiente de negócios do segmento de compensados para quem produz, assim como trará clareza e tranquilidade maior para a política de compras dos importadores do produto brasileiro”.

A decisão dos fabricantes em diminuir o volume produzido acompanha o cenário mundial de aumento da oferta de compensado de pinus e demanda reduzida, em um momento no qual o mercado monitora com cautela questões internacionais como a taxação dos Estados Unidos a produtos chineses, Brexit, entre outros. Somado a esses fatores, os empresários afirmam estar pressionados pelos custos produtivos do Brasil, principalmente os relacionados à matéria-prima, energia e aos fretes internos e marítimos.

Abaixo a relação de empresas associadas à Abimci que já adotaram medidas para a redução da produção:

Argenta Bonotto e Cia Ltda
Compensados e Laminados Lavrasul S/A
Compensados Fuck Ltda
Compensados Laselva Ltda
Compensados Pinhal Ltda
Compensados Relvaplac Ltda
Dalcomad Dalgallo Comércio de Madeiras Ltda
Faganello Indústria de Compensados Eireli
F.V. de Araújo S/A
Guaratú Indústria e Comércio de Madeiras e Compensados Ltda
Indústria de Compensados Guararapes Ltda
Indústria de Compensados Sudati Ltda
Industrial Arbhores Compensados Ltda
Industrial Madeireira S/A
Itamarati Indústria de Compensados Ltda
L.F.R. Carli & Cia Ltda
M7 Indústria e Comércio de Compensados e Laminados Ltda
Macasil Indústria e Comércio de Compensados Ltda
Madebil Madeireira Bituruna Ltda
Madeireira Belo Horizonte Ltda
Madeireira EK Ltda
Madeireira Rio Claro Ltda
Madeireira Rochembach Ltda
Marini Indústria de Compensados Ltda
Miraluz Indústria e Comércio de Madeira Ltda
Nereu Rodrigues & Cia Ltda
Ótima Portas e Compensados Ltda
Randa Indústria e Comércio de Portas e Compensados Ltda
Repinho Reflorestadora de Madeiras e Compensados Ltda
Somapar Sociedade Madeireira Paranaense Ltda
V.W. Indústria e Comércio de Madeiras Ltda

Fonte: Assessoria de Imprensa Abimci – Interact Comunicação e Assessoria de Imprensa