Publicações

Agenda positiva para o setor de base florestal

30/09/2019

Setembro/2019

Uma semana que nos garantiu uma série de aprendizados e alguns compromissos com o futuro. A intensa programação dos eventos da Semana Internacional da Madeira, que reuniu em Curitiba (PR) a cadeia de base florestal brasileira e também um público internacional, foi uma evolução da edição anterior. Em um momento crítico para os negócios, em meio às incertezas mundiais das disputas comerciais e do lento avanço na economia interna, a troca de informações e o nível de interesse dos participantes dos eventos técnicos e dos presentes na feira Lignum Latin America, surpreenderam.

Em um ambiente preparado para gerar oportunidades de negócios e diante de um público ávido por informações estratégicas e atualizadas, a Abimci, mais uma vez, marcou seu posicionamento institucional e de representação na defesa de interesses do setor. Com a realização da terceira edição do WoodTrade Brazil, a associação apresentou aos participantes do evento um conteúdo de alto nível, com a visão da realidade dos industriais brasileiros associada a informações atualizadas de palestrantes da Europa e dos Estados, dois dos principais mercados para as exportações de produtos brasileiros de madeira.

Já a ação da Rodada de Negócios promovida pela Associação com compradores do México juntamente com visitas técnicas a empresas brasileiras, deve culminar em um acordo de cooperação entre a Abimci e a associação de compradores mexicanos. Uma conquista importante em um mercado promissor que tem uma alta dependência do mercado externo de madeira para abastecer a demanda do país.

Somado a isso, o lançamento do Estudo Setorial Abimci 2019, certamente o documento mais robusto e completo dessa cadeia produtiva, ofereceu aos empresários, representantes de outras entidades, formadores de opinião, pesquisadores e tantos outros profissionais presentes aos eventos, um panorama de onde estamos e para onde podemos caminhar. Ao apresentar as ações prioritárias defendidas pela associação, o documento se torna um compromisso com o futuro do setor em busca de assertividade, sustentabilidade dos negócios e inovação.

O resultado de tudo isso, provavelmente, será traduzido em investimentos, mais trabalho, novos negócios e compromisso com o desenvolvimento do setor florestal e madeireiro. Por parte da Abimci, o reconhecimento pelo papel representativo nos transfere uma responsabilidade ainda maior diante dos enormes desafios que temos pela frente.

Ainda é difícil traçar uma única perspectiva daqui até o fim de 2019. Certo é que devemos começar 2020 em condições melhores do que iniciamos este ano, já que a recuperação das perdas que tivemos até aqui – tanto nas exportações como no mercado interno – tende a crescer. Para isso, devemos estar preparados – tecnicamente, comercialmente, institucionalmente e politicamente – para os próximos passos.

O somatório da Semana Internacional da Madeira mostra o comprometimento das pessoas e a necessidade de inovação para buscar sustentabilidade para as empresas. As ferramentas e o networking para isso estão à disposição de quem quiser fazer parte da mudança. A hora agora é de, ao retornar para a rotina das empresas, colocar todo o conhecimento e experiências adquiridos em prática.

 

Paulo Pupo, superintendente da Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci)