Publicações

Floresta, indústria e mercado ainda mais alinhados

05/05/2021

Dezembro/2020

Duas recentes ações abrangentes anunciadas pela Abimci mostram o olhar macro e atento que a entidade tem quanto aos diferentes assuntos que afetam o setor madeireiro e florestal. O lançamento de novos comitês dentro de sua estrutura institucional e operacional: Comitê Florestal e Comitê de Logística.

Ambos possuem pautas comuns a praticamente todas as atividades da cadeia produtiva e atuarão de forma transversal, dando suporte para os outros comitês da entidade, contribuindo de forma mais assertiva para a abordagem da entidade em diferentes temas nos quais a Abimci faz a defesa de interesses do setor. 

O lançamento do comitê florestal coincide com o convite para a Abimci compor a Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Florestas Plantadas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Um espaço no qual a entidade poderá contribuir de forma ativa para a formulação de políticas públicas e encontrar soluções para as demandas atuais de toda a cadeia. Também será o espaço para defender a necessidade de um uso mais abrangente da floresta, agregando valor aos produtos madeireiros para estimular o aumento do consumo per capita de madeira no Brasil, por exemplo, na construção civil em sistemas construtivos como o wood frame (casa com madeira).

Quando falamos do setor, incluo aqui a base florestal – seja ela nativa ou plantada -, fornecedores de outros insumos, a indústria de transformação, o mercado e o consumidor. Somos uma cadeia produtiva, na qual cada elo é relevante para o correto funcionamento da engrenagem. Assim, não há como falar da indústria, de estímulo ao aumento do consumo interno, de exportações, sem ter a correta visão florestal. Da mesma forma, não basta termos os melhores índices de produtividade das florestas cultivadas ou bons manejos das áreas nativas, e sim entender o mercado como um todo, além de oportunizar o correto uso da matéria-prima para os diferentes segmentos de produtos.

Paralelamente, o Comitê de logística também é pauta sensível em todo o processo produtivo seja no abastecimento ou na distribuição dos produtos, independente do mercado e destino. Organizado em dois modais, marítimo e rodoviário, as ações do comitê da Abimci serão desenvolvidas em várias frentes com foco na melhoria do diálogo com o governo e agências reguladoras, assim como uma melhor interface com toda a rede de prestadores de serviços portuários, reforçando a importância do segmento de produtos madeireiros.

A Abimci se aproxima das cinco décadas de fundação apoiada em uma base consolidada na credibilidade e isonomia, conquistada ao longo da história. Reconhecida pela representação institucional, defesa de interesses e promoção da indústria de madeira processada mecanicamente, a entidade vem conquistando ainda mais espaços e voz nas defesas das pautas do setor.  A reportagem de capa desta edição da Revista Referência reforça a amplitude das ações da Abimci.

Chegamos ao final de um ano desafiador, com alto grau de imprevisibilidade, que tem muito a nos ensinar e do qual também colhemos bons resultados. Assim, mais uma vez a Abimci atua para estabelecer o diálogo com os mais diversos atores dessa cadeia com o objetivo final de contribuir para construir um setor mais forte. Iniciaremos 2021 com o olhar para as novas oportunidades, estruturadas em ações planejadas e confiantes de que a cadeia precisa estar unida: da floresta até o produto final. 

 

Paulo Pupo, superintendente da Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci)
www.abimci.com.br