Publicações

Novas perspectivas para o setor madeireiro

31/03/2016

Março/2016

Iniciamos o segundo trimestre do ano com ainda mais desafios. Depois do sucesso dos eventos da Semana Internacional da Madeira, em especial pela excelente participação dos empresários do setor no encontro Wood Trade Brazil, na reunião plenária da Abimci e nas feiras Lignum Brasil e Expo Madeira & Construção, temos a partir de agora a tarefa de empregar, da melhor maneira possível, as informações apresentadas, as análises realizadas e a troca de experiências adquiridas. Em um momento tão delicado como o qual vivenciamos, diante dos fatos políticos e econômicos do país, nada mais urgente que contar com conhecimento para tomar as decisões corretas. 

Não há como negar o cenário de incertezas que se instalou no país, mas percebemos, em muitas rodas de conversas ao longo dos dias em que estivemos reunidos, que é preciso estar atento também às oportunidades que se apresentam. As possibilidades ressaltadas pelos palestrantes do encontro Wood Trade Brazil, por exemplo, passam pela inovação, que pode estar na diminuição da produção para equalizar a oferta com a demanda; na diversificação da produção com novos produtos ou agregar valor aos produtos existentes; na busca pela exportação ou no aumento de exportação para aqueles que já são exportadores, ação essa que precisa ser pensada e operacionalizada com muita cautela e com conhecimento prévio do mercado a ser atingido; no aumento da área de atuação; no atendimento a outros setores do mercado e na redução de custos desnecessários à operação. Outra estratégia apontada como fundamental é o associativismo e a troca de informações e experiências. Todos passos viáveis, que dependem, exclusivamente, de planejamento das indústrias e de uma melhor participação associativa dos empresários.

Paralelo a essas possibilidades apresentadas aos empresários, não podemos deixar de pensar na urgente necessidade de levarmos adiante a discussão da transparência, do combate à corrupção e da sustentabilidade das empresas, temas esses que foram destaque do evento promovido pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), com apoio da Abimci, também durante a Semana Internacional da Madeira. Nada mais oportuno nesse momento, em que estamos presenciando grandes conglomerados empresariais sendo desnudados por práticas nocivas a qualquer tipo de atividade digna do setor produtivo, com números apresentados de corrupção que certamente não cabem na calculadora da maioria esmagadora de empresários honestos do nosso país.

Saímos desses eventos com uma certeza: a união em torno de ações que permitam o desenvolvimento do setor, contribuam para o crescimento do país, melhorem a qualidade dos produtos e estimulem o consumo da madeira no mercado interno é o que fará a diferença daqui para frente. Precisamos agir, apesar do governo e das decisões políticas e econômicas atuarem na maioria das vezes contra o setor produtivo. Será preciso ainda mais ação sim, mas com isso poderemos colher bons frutos no futuro, baseando nossos negócios em planejamento, qualidade, informação e respeito ao cliente. 

Que tenhamos a sabedoria de usar positivamente todo o conhecimento adquirido para fazer dos nossos negócios fortalezas diante das incertezas conjunturais e de comportamento nocivos a qualquer tipo de sociedade organizada. 

 

Paulo Pupo, superintendente da Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci)