Publicações

Caminhos para a produtividade

31/05/2019

Maio/2019

Encontrar soluções que contribuam para a melhoria do processo, para o aumento da competitividade e para a sustentabilidade das empresas.

Esse foram os principais desafios da recente missão que a Abimci organizou para a Feira Ligna na Alemanha, onde, durante uma semana, nessa que é a mais importante feira madeireira do mundo, os participantes buscaram possíveis respostas e soluções, visitando a feira em todas as suas variáveis e participando de visitas técnicas em indústrias madeireiras bem como em atividades de extração florestal.

O momento é mais do que oportuno e necessário para a busca de novas soluções e oportunidades. Os principais desafios do setor madeireiro – custo industrial, otimização do processo industrial e pressão sobre preço final do produto – são mundiais e não apenas locais, os quais, na realidade brasileira, somados aos entraves políticos e econômicos que enfrentamos, as indústrias nacionais precisam ainda mais buscar ferramentas para mudar a chave das suas operações.

Diferenças e realidades distintas entre o setor madeireiro nacional e as demais oportunidades existentes foram expostas durante a missão. Acesso a crédito facilitado, prazos e juros competitivos de financiamento para o parque fabril, custo de insumos, custo da energia etc, aliados a sistemas de máquinas e equipamentos bem mais otimizados, são fatores que contribuem para uma dura realidade de comparação com as empresas nacionais e ferramentas que temos em nosso país.

Durante a missão técnica, foi possível conhecer diversas formas e soluções para otimizar processos industriais, indiferente do segmento madeireiro e do porte ou padrão de empresa. O uso de conceitos inovadores, como a indústria 4.0, ou mesmo na geração de energia e biomassa, no aproveitamento de resíduos e de diversificação de produtos, são fatores transversais e que se inserem em praticamente todos os tipos de processos industriais madeireiros.

Sim, existe uma distância de realidades técnicas, de infraestrutura e de acesso a inúmeras ferramentas inovadoras entre o parque industrial brasileiro e as economias mais avançadas, mas é o momento necessário para abrir e ampliar um novo olhar na busca de soluções fabris e consequentemente de mercado.

A concorrência global mudou em vários patamares, e aprimorar os negócios é uma necessidade constante e um desafio diário. Estar atento às tendências internacionais e às inovações, avaliando todas as possibilidades existentes, dentro de cada realidade industrial e empresarial, é essencial para atuar no mercado que exigirá empresas mais competitivas, custos industriais enxutos, produtos de qualidade e comprometimento com a origem da matéria-prima.

Não nos faltam desafios. O ambiente de negócios do Brasil, todos sabemos, é desafiador e desestimulante para investimentos, mas certamente também são enormes as oportunidades para fazer mais e melhor. Continuemos na luta!

 

Paulo Pupo, superintendente da Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci)