Notícias

Defesa do compensado brasileiro nos EUA recebe apoio de outras instituições

Notícias

27/04/2016

A Abimci preparou nova defesa que foi protocolada no início do mês de abril junto ao governo dos Estados Unidos justificando e solicitando a re-designação do compensado de pinus dentro do SGP (Sistema Geral de Preferências). Atualmente o produto é taxado em 8% para o mercado americano, tirando a competitividade das empresas brasileiras frente aos demais países produtores, como Chile, Uruguai, entre outros.

A defesa da Abimci conta com apoios importantes como o da Brazil Industries Coalition (BIC), entidade situada em Washington, da Confederação Nacional das Indústrias (CNI) da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), e, principalmente, o apoio de várias empresas americanas que importam o compensado do Brasil e defendem a importância de fornecimento do produto nacional para aquele mercado.

O Departamento Econômico do Ministério das Relações Exteriores informou que, apesar de não se posicionar acerca desses processos, na próxima revisão do SGP enviará comentários ao USTR, solicitando a inclusão ou redesignação de todos os produtos de origem brasileira considerados no processo. Paralelamente, pleitos como o da Abimci, também serão considerados nos diálogos bilaterais entre os países.

A decisão final de considerar ou não o pleito é do Governo Norte Americano, decisão essa que ocorrerá nos próximos meses. A Abimci entende, no entanto, que o apoio oficial do governo brasileiro poderia aumentar as chances de maior sucesso nessa demanda.

A Associação deve programar uma agenda com o Ministério das Relações Exteriores para descrever em mais detalhes a importância do mercado americano para o compensado e para os demais produtos madeireiros do Brasil.

Fonte: Assessoria de Imprensa Abimci – Interact Comunicação